CDL Manaus - 28-06-2017

Wilker Barreto apresenta projetos de governo na CDL Manaus



wilker-barreto-apresenta-projetos-de-governo-na-cdl-manaus

O vereador, presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM) e candidato ao Governo do Estado do Amazonas, Wilker Barreto (PHS) apresentou suas propostas de governo em reunião realizada na Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL Manaus), no início da tarde de hoje (28). Foram convidados empresários, autoridades municipais e estaduais para participarem do encontro.

 

No início da reunião, o presidente da CDL Manaus, Ralph Assayag, saudou a todos e agradeceu ao candidato pela disponibilidade. O presidente da FCDL-AM, Ezra Benzion Manoa, falou sobre o aumento das alíquotas do ICMS (Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual, Intermunicipal e de Comunicação), para, se eleito, rever os aumentos que ocorreram nos últimos meses.

 

A mesa foi composta, além dos presidentes das casas (FCDL-AM e CDL Manaus), pelo presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Estado do Amazonas (Ademi-AM), Romero Reis; pelo presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Amazonas (CRC-AM), Manoel Carlos de Oliveria Júnior, e pelo vice-presidente da Associação Comercial do Amazonas (ACA), Pedro Mendonça Neto e o candidato, Wilker Barreto.

 

“Tenho ciência da difícil caminhada que teremos pela frente, mas entro convicto de que é possível mudar sim. Que esse Estado precisa de renovação. Meu plano de trabalho é voltado para gestão. Se não tiver uma visão gerencial, o Amazonas não avança”, disse Wilker Barreto no início de seu discurso.

 

Barreto reforçou a necessidade de enxugar a máquina por meio da revisão e cancelamento de contratos. “Temos exemplo de que isso é possível. A própria Câmara Municipal é exemplo de que quando se tem boa vontade e experiência em gestão se muda para melhor sim”, continuou.

 

Wilker apresentou suas propostas de trabalho e enfatizou a necessidade de priorizar pilares, entre eles, a saúde. “Na saúde, precisamos colocar para funcionar de verdade o que já temos. O Hospital Pronto Socorro 28 de Agosto, por exemplo. Tem que estar sem falhas. Se os hospitais que já temos funcionarem em sua totalidade, teremos um grande avanço no quesito saúde em nosso Estado nos próximos 14 meses”, explicou.

 

O vereador e presidente da CMM citou como prioridades equiparadas, o emprego e renda, saúde, segurança, e a educação. Reforçou, ainda, a missão que terá de dar início ao fortalecimento do interior do Estado. “Nosso interior está abandonado. O Amazonas hoje não é autossuficiente. Temos municípios que não conseguem mais produzir. Tem agricultor que não consegue escoar seus produtos porque o ramal está intrafegável. Isso não pode acontecer. Vamos lutar para mudar essa realidade”, concluiu.

 

Questionado pelo ex-coordenador da CDL Jovem Manaus, Erick Bandeira de Melo sobre a privatização, o candidato disse que é a favor da medida e contra a forma como a conduzem. “Eu sou a favor da privatização, sou contra como o governo a executa. Exemplo, nós temos o aeroporto de Manaus, que foi privatizado. Só que antes, o governo reformou inteiro e entregou, logo a sociedade bancou o grosso para uma empresa usufruir pelos próximos vinte anos. Acredito que para reduzir gastos, a administração pública deve privatizar antes de investir qualquer valor e entregar às empresas. Reformar e privatizar, não! É um contrassenso”, explicou.

 

Barreto soma dez anos de vida pública e está no seu terceiro mandato como vereador de Manaus. Em gestão, ele acumula experiência à frente da CMM, onde foi reeleito com 38 votos do total de 41, para o segundo biênio (2017-2018).

 

Wilker é economista, especialista em Políticas Públicas e Engenharia de Negócios e em Engenharia Financeira; mestre em Sustentabilidade e Meio Ambiente. 

 

Agência CDL 

 

 

 










ACESSE NOSSAS REDES SOCIAIS

Acesse, siga, dê um curtir. Queremos ficar cada vez mais pertinho de você.





IMPOSTÔMETRO

Saiba o quanto você contribuiu até agora.